segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Quadricycle Ford 1896, já pensou em ter um novinho na garagem? Isso é possível, conheça a réplica produzida na Espanha do primeiro carro de Henry Ford!

Réplica fiel do primeiro carro de Henry Ford - Imagem do site do fabricante: Quadricycle 1986

No último post, deixei um vídeo do YouTube com uma réplica fiel do primeiro carro de Henry Ford construído em 1896, um quadriciclo de 2 lugares. Só depois da postagem, é que lí, no site do fabricante, que são aceitas encomendas do modelo fabricado artesanalmente. Mais que isso, o exemplar pode ser enviado para qualquer país onde o interessado estiver. 
Então, resolvi pedir mais informações pelo e-mail indicado. Solicitei informações sobre o motor, que também pode ser vendido separadamente.
Recebi resposta subscrita pelo Sr. Antonio Perez, pelo qual fiquei sabendo que eles já venderam alguns exemplares de motores a universidade e escolas. Também têm atendido a muitos interessados em utilizar o motor em outras réplicas. Outra possibilidade é a aquisição do veículo completo. Na qual fiquei bastante interessado. Ainda segundo ele, os cilindros motor recebem tratamento térmico, conferindo alta durabilidade ao motor.

Os vídeos do Youtube permitem ver, em detalhes, as sub partes do veículo e se apreciar os mecanismos em pleno funcionamento. Exatamente como no modelo original construído pelo genial Henry Ford, há mais de cem anos.  Aliás, o modelo original foi muito importante para o desenvolvimento do carro que popularizou o automóvel, mudando totalmente o modo de vida da humanidade: Ford modelo T.

O Quadricycle de 1896 foi o primeiro carro de Ford.  Assim como mais dois seguintes,  foi construído por ele enquanto trabalhava Detroit Edison Company como "engenheiro maquinista".
Ford relata, no seu livro "Minha Vida e Minha Obra", que teve muitos problemas para utilizá-lo. Destacando dois deles em especial: a intromissão e assédio dos curiosos, que sempre que o veículo era deixado sozinho, tentavam colocá-lo em movimento; E a investida dos agentes de polícia, apesar de não haver na época leis que regulassem a velocidade dos automóveis.
Os problemas com curiosos resolveu passando a amarrar seu carro, com correntes, aos postes de lampiões, quando precisava se afastar do veículo estacionado. Já para se livrar das investidas dos agente, muniu-se de uma licença especial concedida pelo prefeito de Detroit para livre circulação de seu carro. O que lhe deu o privilégio de ser o primeiro chofer com carta da América. Após essas providências rodou entre 1.000 e 1500 km até vendê-lo em 1896.

Por falar no ano da venda, lendo as narrativas de Ford em seu livro me deparei com uma contradição. Apesar do Quadricycle ser citado como do ano de 1896, Ford declara tê-lo terminado em 1892, vindo a funcionar a contento na primavera de 1893. Acredito que  a nominação de tal ano para o modelo se deva ao fato do carro ter sido aperfeiçoado profundamente nos quatro anos em que teve em suas mãos. Dessa  forma o ano de 1986 representa o estágio máximo de seu desenvolvimento, pois assim permanece até os dias de hoje. Sim, após tê-lo vendido, o criador recuperou a criatura que atualmente encontra-se no museu de Greenfield Village, em Dearborn - Michigan, em plenas condições de uso.

Naqueles quatro anos, o Quadricycle de Henry Ford recebeu contínuas melhorias. Entre elas, Ford destaca a inclusão de camisas no cilindro que permitiram a adoção de refrigeração líquida no motor bicilindrico.  O sistema funcionava por termo-sifão e um simples tanque de cobre, abaixo do banco, fazia vezes de radiador. Inicialmente não possuía sistema de refrigeração, o que impedia o motor de funcionar por períodos prolongados sem superaquecimento. Nunca excedia uma hora de funcionamento normal. Interessante que os cilindros foram construídos a partir de tubos de escapamento de máquina a vapor.
Uma outra melhoria citada por Ford foi a implementação de diferencial no eixo de tração; "Logo depois verifiquei a necessidade de engrenagens de compensação para que nas curvas a energia  fosse igualmente distribuída às rodas de trás".

Apesar de seu veículo ser um dos precursores, muitas peças foram compradas de terceiros: rodas de bicicletas com pneumáticos de 70 cm de diâmetro, as molas elípticas, o chassi e o banco. Provavelmente de fabricação destinada a charretes, já que ele cita que esse automóvel tinha muita semelhança com uma charrete. Outros componentes ele mandou fundir como o volante motor e alguns mais a que ele se referiu com o termo genérico de "peças delicadas".
O Quadriciclo não só proporcionou o aprendizado que Ford buscava no aperfeiçoamento do carro, como sua venda se reverteu em capital diretamente empregado para a construção do segundo modelo, concluído em 1986, mesmo ano em que vendeu seu Quadricycle pioneiro. O segundo, ele considerava muito parecido com o primeiro, mas, um pouco mais leve.
Em seu livro, ele declara que aprendeu muito com esse carro. E aprendizado era o seu objetivo maior. Se dedicava com afinco no refinamento de suas criações afim de obter um produto que permitisse larga produção. Queria um modelo devidamente estudado e comprovado, comercialmente viável. Objetivo alcançado e materializado com o Modelo T, inquestionavelmente o carro que mudou o mundo.

Voltando a falar da réplica, sugiro uma visita ao site do autor e a assitir o vídeo abaixo, se deixando invadir pelo saudosismo não vivido. Ouvir o som compassado do motor, admirar-se com o funcionamento das válvulas de admissão automáticas (acionamento por depressão), ver os interruptores da ignição (precurssores dos platinados), o movimento sincronizado do comando de válvulas de escape, a lubrificação por gotejamento, o diferencial com engrenagens expostas, os graxeiros do eixo traseiro, a transmissão de duas velocidades para frente, por correia - que inclusive faz vezes de embreagem, o minúsculo carburador sem filtro, etc. tudo como no tempo do Henry Ford.   Pelo menos para mim é um deleite...


Réplica do quadriciclo de Henry Ford de 1896 em marcha


Vídeo com detalhes do motor do quadriciclo


Para concluir vou deixar alguns dados técnicos do original com fotos da réplica. As fotos estão disponíveis no site do fabricante:
,

Detalhes do motor da réplica - Imagem do site do fabricante: Quadricycle 1986


Motor
Funcionamento segundo o ciclo Otto de quatro tempos
Dois cilindros em linha
Disposição horizontal dos cilindros
Diâmetrode 62mm e  Curso de 152 mm
Deslocamento total de 917 cm³
Taxa de compressão de 3:1
Potência de (aproximadamente) 4 HP à 800 rpm
Alimentação a gasolina, com vaporização por carburador único de venturi, alimentado por gravidade
Válvulas de admissão automáticas (unidirecionais atuadas por depressão)
Válvulas de escape no cabeçote, atuadas mecanicamente por balancim
Ignição por centelha elétrica, com interruptor de contato acionado pelo balancim e bobina de baixa tensão.
Refrigeração líquida com circulação por termo sifão
Lubrificação das tirantes por gotejamento de óleo
Lubrificação do eixo de manivelas por mancais úmidos em graxa (graxeiros)
Instalação transversal na traseira do veículo



Detalhes do diferencial e transmissão - Imagem do site do fabricante: Quadricycle 1986


Transmissão
Conectada às rodas traseiras por diferencial
Primária por correia, com seleção de duas velocidades à frente, sem marcha à ré e integrando função de embreagem através da folga ou esticamento da correia.
Secundária por corrente, com diferencial integrado à coroa.



O Quadricycle em marcha - Imagem do site do fabricante: Quadricycle 1986

Desempenho
Velocidade máxima em primeira marcha de aproximadamente 16 km/h
Velocidade máxima em segunda marcha de aproximadamente 32 km/h


Vista lateral do Quadricycle - Imagem do site do fabricante: Quadricycle 1986


Dimensões /capacidade
Peso de aproximadamente 225 kg
Tanque de gasolina de 3 galões
Acomodação para dois passageiros lado a lado


Sim, não poderia deixar de indicar o site do Sr. Antonio Perez, onde consegui as fotos desse post.
Lá tem muito mais informações, vale a pena visitar. Aí vai o link:


Ah, quando encomendarem e receberem suas réplicas, por favor me avisem. Quero fazer um post.
Será uma grande alegria quando tivermos um aqui no Brasil, uma atração a parte nos nossos encontros de autos antigos.
Obrigado e até amanhã, com a graça de Deus. Abraço

P.S: O texto foi corrigido em 13/18/2011. Havia escrito que o Quadricyclo foi o segundo carro de Ford.  Mas, alertado pelo Sr. Perez, revi minhas fontes, confirmei que realmente foi o primeiro. Retifiquei o texto. Minhas sinceras desculpas pela falha.






7 comentários:

  1. mate uma duvida: e o freio? 32 km/h já dá uma boa porrada.... Postei no meu blog Mahar PRess e citei o seu.
    Sucesso
    jrmahar@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Esta é a primeira vez que entro no blog, parabéns ao idealizador e realizador. Magnífico o foco, passei a seguir mais este! Simplesmente excelente!
    Consultei o site - e infelizmente - não consegui informações sobre preço e envio. Poderia me ajudar?
    Segue meus contatos:
    e-mail: portugatavares@gmail.com
    Abraços,
    Portuga Tavares
    (11) 7736 0333
    (ID) 11*9856

    ResponderExcluir
  3. nao vi reposta a respeito da indagaçao sobre os freios .realmente a 32 km/h já dá um porrada.alguem sabe dizer a respeio disso?????

    ResponderExcluir
  4. desculpem mas nao entendi tambem a respeito das duas velocidades .vendo a demontraçao pareceu ser só um.

    ResponderExcluir
  5. Prezado Formiga,

    Conforme informações do Sr. Ricardo Perez, o Quadricycle de Henry Ford não possuia freio, como bem observou o Mahar. Já a réplica do post foi dotada de freio. Digo no singular, porque o sistema atua sobre uma única polia no eixo intermediário de transmissão. No vídeo ou na foto do post para transmissão podemos perceber a segunda polia do lado esquerdo ao motorista encoberta por uma cinta de couro que funciona como elemento de fricção.

    ResponderExcluir
  6. Estou fazendo o projeto de uma replica do quadricycle, estou usando o inventor, já tenho todos os dados principais e pretendo construílo ainda este ano, sou engenheiro mecanico e já tenho um ford T 1926, no que eu mesmo restaurei.

    http://www.youtube.com/watch?v=7jOxB4sq0gc

    http://www.youtube.com/watch?v=jjAkIhU86Iw

    ResponderExcluir
  7. Conversei com o Espanhol que tem a replica, pelo que me lembro somente o motor custa 15.000,00 euros eu acho.
    Com mais os impostos de importação vai sair bem caro, sendo assim eu decidi fazer eu mesmo por aqui.

    ResponderExcluir